#EuNaVida – Coisas boas de morar nos EUA

Oi gente,

Nesse video conto pra voces as coisas boas de morar nos EUA!

COISAS BOAS DE MORAR NOS EUA

Beijos :****

Coisas boas de morar nos EUA

Compartilhe…Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Digg thisFlattr the authorPin on PinterestShare on RedditShare on StumbleUponShare on Tumblr

#EuNaVida: Coisas negativas dos EUA

Nesse vídeo eu conto pra vocês sobre as coisas negativas dos EUA, que não gosto , desde as coisas rotineiras a problemas sociais.

COISAS RUINS DE MORAR NOS EUA

Beijos pra vocês!

Coisas negativas dos EUA

Compartilhe…Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Digg thisFlattr the authorPin on PinterestShare on RedditShare on StumbleUponShare on Tumblr

#EuNaVida: Expressões engraçadas em Inglês VEDA 2016

Oi gente,

separei pra vocês algumas Expressões engraçadas em Inglês, confira o video:

Expressões engraçadas em Inglês

Expressões engraçadas em Inglês

Compartilhe…Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Digg thisFlattr the authorPin on PinterestShare on RedditShare on StumbleUponShare on Tumblr

Tudo sobre meu intercâmbio – Intercâmbio para os Estados Unidos – Eu na Vida

★ Intercâmbio para os Estados Unidos ★

Oi gente linda!

É com muito prazer que estreio minha coluna sobre minha vida nos EUA, viagens, comportamento, etc chamada “Eu na Vida” aqui no blog, 🙂

Hoje vou contar para vocês tudo sobre meu Intercâmbio para os Estados Unidos. Em Setembro de 2008, quando eu ainda era estudante de marketing da Fatec, estava a procura de um estágio e queria trabalhar em uma multinacional. Para isso, conversei com um gerente de uma multinacional e ele me disse que era muito importante ser fluente em outra língua e ter uma experiência em outro país para conseguir um estágio em uma empresa grande. Então comecei a olhar intercâmbios e queria ir o mais rápido possível,  pois estava muito animada com o curso e queria logo o melhor estágio.

Eu e minha mãe começamos a procurar, e achamos uma empresa em Belo Horizonte que oferecia intercâmbios para o mundo todo, e como eu queria um país que a língua fosse Inglês, por estudar Inglês há muito tempo, fiquei em dúvida entre a Irlanda e os Estados Unidos. Só que eu queria sair do país o mais rápido possível, então escolhi os EUA pois eles tinham um Intercâmbio para os Estados Unidos chamado Work and Travel que estava agendado para dezembro daquele ano.

O Work and Travel funciona da seguinte maneira: O visto se chama J1, e é específico para este tipo de programa. O Work and Travel é um intercâmbio legalizado pelo governo norte-americano para jovens universitários com idades entre 18 a 28 anos, que podem passar as férias da faculdade  trabalhando nos EUA. Com esse visto, você tem 4 meses no país: em 3 deles você pode trabalhar e no mês restante você pode pegar tudo que ganhou e sair viajando pelos EUA. O preço desse intercâmbio na época, variou entre  U$2000 a U$2500 dólares, mais as taxas de visto, e um monte coisinhas extras. Meu pai acabou desembolsando uns R$10.000,00 no total.

Foi exatamente esse intercâmbio que fiz, mas não fui embora depois de 4 meses… mas isso é assunto para outro post 🙂

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Eu quando estava em Lake Tahoe, aprendi a praticar snowboarding!

A empresa que a gente contratou para o meu intercâmbio me colocou em contato com uma Sponsor (que seria a pessoa responsável por mim assim que entrasse em território americano) e ela arrumou um emprego para mim no Subway fazendo sanduíches, localizado em Tahoe City, região de Lake Tahoe, na Califórnia. Dezembro chegou e foi um choque cultural tremendo: Não entendia ninguém e ninguém me entendia, não gostava da comida, ou das pessoas, nem do meu emprego… Não entendia nada, nem alface, nem tomate, nem pimentões… isso porque estudei inglês mais ou menos 10 anos antes de vir para os EUA , kkkk !

O trabalho começou a ficar impossível, e minha Sponsor conseguiu um emprego mais tranquilo para mim, trabalhando em uma loja de produtos exóticos localizada  numa estação de ski chamada NorthStar, em Lake Tahoe – Califórnia.

lu1
Eu na loja que trabalhava, com meus amigos brasileiros que também trabalharam nessa loja comigo

Parte desse Intercâmbio para os Estados Unidos é você ter emprego garantido, com horário integral (8 horas por dia), ganhando o suficiente para se manter. Eu dividia a casa com outras 5 brasileiras, e era responsável por dividir todas as contas e o aluguel com elas. Não sobrava muito dinheiro, mas dava para sobreviver.

Essa área que fui mandada, o norte da California, é uma área famosa por ter muitos J1s (Jey Ones, como os americanos chamam os estrangeiros que possuem esses vistos), então tinham pessoas do mundo inteiro, principalmente do Brasil e da Argentina. Eram festas todos os dias, em casas diferentes, em casinos, e todo mundo interagindo e tentando se comunicar… era uma bagunça. Nunca me diverti tanto na vida.

Trabalhei os três meses, e quando o quarto mês chegou, eu, uns amigos americanos e outros cariocas, pegamos a caminhonete de um dos americanos e viajamos pela costa da Califórnia toda: Começamos em Tahoe, e fomos descendo para Sacramento, San Francisco, San Diego, Los Angeles e todas as famosas cidades praianas pela Califórnia toda. Terminamos a viagem em Las Vegas, e de Las Vegas voltamos para Tahoe.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Eu em uma das praias do litoral da Califórnia

Foi muito legal, uma das melhores experiências da minha vida. Eu acho que em algum ponto da vida, se possível, as pessoas têm que experimentar outras culturas…a cabeça abre para o mundo, a vida muda completamente. A visão das coisas fica outra, e com certeza é uma experiência edificante que recomendo a todos!

Espero que tenham gostado desse primeiro post, pois muitos mais virão!

Fiz um vídeo sobre a minha experiência, contando mais detalhes:

Beijos :*

Intercâmbio para os Estados Unidos

Compartilhe…Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Digg thisFlattr the authorPin on PinterestShare on RedditShare on StumbleUponShare on Tumblr